Avanço! Metalúrgicos de Curitiba inauguram nova Sede Social Francisco Gorges

Edifício leva o nome do ex-presidente Francisco Gorges


Um Sindicato serve essencialmente para defender sua categoria representada. Mas um grande Sindicato vai além disso. Serve sua categoria e ao seu país. Essa é a história dos metalúrgicos da Grande Curitiba, filiado à Força Paraná. Hoje ela é marcada com a inauguração do edifício Francisco Gorges, a nova sede social do SMC, situada na Avenida Getúlio Vargas, 3692, no bairro Água Verde em Curitiba.

A cerimonia de inauguração realizada na noite desta quarta-feira (20) contou com a presença de lideranças sindicais e politicas e registra mais um avanço histórico para a categoria metalúrgica da Grande Curitiba. A nova sede faz parte de um planejamento de restruturação do Sindicato já iniciado há alguns anos com a inauguração das subsedes de Araucária e São José dos Pinhais.

A nova sede social do SMC simboliza a força da organização dos trabalhadores e se coloca como um chamado à reflexão direcionado a todo o movimento sindical brasileiro, para que assuma o espaço que lhe cabe, à altura de sua grandeza e aos desafios postos, e em conformidade aos anseios dos trabalhadores por nós representados.

“Ela é um sonho dos antigos metalúrgicos que lá atrás imaginavam o nosso Sindicato um grande Sindicato. Essa diretoria Força Total começou uma caminhada lá em 87, só com a sede da Lamenha Lins, mas desde lá entregou uma grande sede em Araucária, outra em São José dos Pinhais e uma em Pinhais. Deixamos hoje uma estrutura ainda maior para as novas gerações que poderá ser usada de forma objetiva, para que a gente possa dar uma condição de vida mais digna aos trabalhadores, coisa que não está no pensamento dos atuais governos”, destaca Sérgio Butka, presidente do SMC.

Francisco Gorges

O metalúrgico das Industrias Langer, o Chico, como era conhecido, ingressou no Sindicato em 1963 e desde esta época participou ativamente das lutas em prol da categoria metalúrgica da Grande Curitiba. Um dos grandes episódios desta trajetória foi em março de 1988, quando o Sindicato participou de um momento histórico para o Brasil. Os metalúrgicos fizeram diversas caravanas à Brasília para participar da assembléia constituinte. Nossa categoria defendeu os direitos dos trabalhadores na elaboração das leis que hoje regem o país.

Diamiro Cordeiro da Fonseca

Dos 78 anos de vida, mais de cinco décadas dedicadas ao Sindicato e à melhoria das condições de vida dos metalúrgicos da Grande Curitiba. Essa é uma das marcas da bela trajetória de luta do nosso diretor,  Diamiro Cordeiro da Fonseca. Se associou ao Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba em 1964, “trazido pelo braço na marra pelo Chico (antigo diretor e ex-presidente)”, como gostava de contar rindo. Como tesoureiro, a formação da estrutura física do Sindicato também passou por suas mãos. Neste tempo todo foram adquiridos a sede atual do SMC e os terrenos para a Colônia de Férias em Matinhos e o Clube de Campo, em São José dos Pinhais. Como diretor do Sindicato, também trabalhou nas subsedes de Pinhais e São José dos Pinhais.

Clique aqui e confira mais fotos do evento!

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>