Sindicato do Servidor Público Municipal de Cornélio Procópio se filia a Força Sindical

Diretores da Força-PR com dirigentes do SISPUMC após a reunião de filiação

Na manhã desta quinta-feira (22), em Curitiba, o Sindicato do Servidor Público Municipal de Cornélio Procópio (SISPUMC) filiou-se a Força Sindical do Paraná.

A entidade sindical da cidade situada no norte do estado representa cerca de 1500 trabalhadores e se filiou a Força-PR com o objetivo de avançar na luta por melhores condições de trabalho e salário para a categoria dos servidores públicos de Cornélio.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Rejeição da CAS turbina ainda mais a luta contra a reforma trabalhista

As greves e protestos dos trabalhadores tem colocado pressão sobre o governo e o Congresso

A rejeição por 10 votos à 09, no início da tarde desta  terça-feira (20), da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), do Senado Federal, ao parecer favorável do relatório da reforma trabalhista, fortalece a luta contra o projeto do governo, que  precariza as condições de trabalho. É o que afirma o assessor Marcos Verlaine, do Departamento Intersindical se Assessoria Parlamentar (DIAP). Para ele, apesar da tramitação do projeto continuar –  amanhã será lido na Comissão de Constituição e Justiça  (CCJ) – o movimento sindical ganha gás para pressionar senadores a votarem contra a proposta. Continue lendo

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Congresso da Força termina com criação de conselho político para direcionar as ações da Central

Proposta apresentada pelos metalúrgicos da CNTM foi aprovada por mais de 3 mil dirigentes sindicais de todo o país

O 8 Congresso Nacional da Força Sindical terminou hoje (14), Praia Grande (SP),  com os mais dos 3 mil dirigentes sindicais de todo o país aprovando a criação do Conselho Político Nacional da Força Sindical. Com o objetivo de debater e  determinar os encaminhamentos e posições políticas da Força Sindical, o Conselho será composto por 15 membros (dois representantes de cada região do país e por um representante de cada um dos cinco maiores setores econômicos da Central). A proposta surgiu dos metalúrgicos da Força.

“Nosso objetivo com essa proposta foi democratizar mais as decisões dentro da Central fazendo com que cada região do país pudesse trazer sua visão acerca dos posicionamentos e ações da Força. Dessa maneira, daremos mais dinamismo  para a Força e fortaleceremos mais a luta em defesa dos trabalhadores’, resume o presidente da Força Paraná, Sérgio Butka. Continue lendo

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Congresso Nacional da Força Sindical aprova por unanimidade moção de repúdio ao governo Temer

Nesta manhã (14), mais de 3 mil dirigentes sindicais de todo o país condenaram os ataques que o governo tem desferido contra os diretos dos trabalhadores e  às organizações sindicais

Reunidos na manhã desta quarta-feira (14), em Praia Grande (SP), no 8º Congresso Nacional da Força Sindical, mais de 3 mil dirigentes sindicais de todo o Brasil aprovaram, por unanimidade,  moção de repúdio ao governo Michel Temer. Chamada de “Carta de Praia Grande”, a moção denuncia e condena  a ofensiva  do governo contra os trabalhadores através das  tentativas de retirada de direitos propostas nas reformas trabalhista, da Previdência, pela lei da terceirização irrestrita e pelos ataques contra as organizações sindicais.  Continue lendo

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

2º dia do Congresso Nacional da Força Sindical é marcado por debates sobre os rumos da Central

Grupos de trabalho discutem a formatação do documento que vai direcionar a atuação da Força pelos próximos quatro anos

Delegação da Força Paraná marca presença defendendo propostas e integrando as mesas dos grupos de trabalho que direcionam os debates.

Separados  em grupos de trabalho, nesta manhã (13), mais de 3 mil dirigentes sindicais participantes do 8º  Congresso Nacional da Força Sindical, que acontece em Praia Grande (SP), passam todo o 2º dia do evento debatendo as propostas e estratégias sobre os rumos que a Central deve seguir pelos próximos quatro anos.  As discussões giram em torno dos seguintes temas: a luta trabalhista e sindical no  contextos nacional e internacional; os rumos do desenvolvimento brasileiro e a industrialização; as reformas da Previdência e trabalhista; a ofensiva contra o movimento sindical, as práticas antissindicais e o financiamento sindical; Definições sobre a estrutura político-organizativa da Força, além de um balanço dos últimos quatro anos e as ações para o próximo quadriênio (2017-2021). Desses debates será formatado o documento que vai direcionar a atuação da Força na luta em defesa dos trabalhadores.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário